Pular para o conteúdo principal

Wanderley de Oliveira - O que vi no Astral das passeatas de Belo Horizonte - 23/06/13


Por precaução de médium, fechei meus chacras de proteção e fui para a multidão como uma pessoa comum. Eu e meus filhos. Era 22 de junho de 2013. Estava em pleno auge um movimento inesperado naquela semana que poderíamos chamar #BRASILACORDOU.
Primeiramente farei um pequeno apanhado do que vi no plano físico.
Ao contrário do que muitos dizem, o clima astral da passeata tinha a marca dessa geração nova que está reencarnando nos últimos 20 anos: espíritos inquietos, porém, com bondade no coração. Inteligentes e sensíveis a uma nova ordem social, desejosos de paz e justiça.
Fiz questão de ver de perto a enorme diversidade: médicos, aposentados, gays, militares, professores, religiosos, jornalistas, velhos, crianças e muitos grupos radicais. Em nenhum deles senti o clima da maldade ou da intolerância.
Depois que me senti mais seguro no clima da multidão, passei então a abrir minhas antenas psíquicas e meus chacras de sintonia. Percebi muitos espíritos na mesma faixa de idade dos manifestantes no astral acompanhando cada grupo. Jovens, muitos jovens. Vi também parentes de muitos deles que já partiram para a vida espiritual.
Liguei-me mentalmente com meus benfeitores espirituais. Apareceu-me dona Maria Modesto e me disse: “iluminista essa passeata! Aqui está um futuro melhor. Daqui sairão presidentes e governantes. Esses jovens trazem um mapa mental para encontrarmos o caminho da estrutura política da regeneração. Essa passeata, de fato, não tem nada a ver com seu estopim: R$ 0,20 de ajuste no preço da passagem de ônibus.”
Fiquei intrigado com a fala dela e resolvi perguntar: a senhora pode me dizer algo sobre o ambiente espiritual geral dessa passeata?
Ela me respondeu: “é um ambiente melhor do que muitos lares que eu já visitei. Aqui há esperança, ideal, sensação de utilidade e desejo de avançar.”
Então, é um ambiente bom? – indaguei novamente. Ela detalhou: “Espíritos de grande elevação moral e política, cientes da panela de pressão vibratória que estava se tornando o país, perceberam a importância de trabalhar com as lideranças de diversos segmentos, nos últimos 6 meses, a bandeira das manifestações públicas para aliviar tensões e formar uma nova radiografia social para que os governantes atentem para o que vem acontecendo e para o que vai acontecer. Os espíritos que coordenam a política e a administração do país não de apassivam diante de tanta injustiça, corrupção e impunidade. Diariamente eles adentram o astral da câmara e do senado, da presidência e da forças armadas, em busca de filetes de luz para promovem o bem social.”
Parei um pouco para pensar no que ela me disse e resolvi andar mais um pouco pela multidão, já em transe vivendo as manifestações de cá e de lá. Quanto aos detalhes do assunto, peço a compreensão dos meus amigos para não citar agora, porque ainda terei que fazer várias investigações em algumas revelações mediúnicas que preciso examinar com cautela.
Eu procurei no ambiente astral os vândalos que fazem baderna. Não achei um. Então resolvi perguntar sobre o assunto a dona Modesta e ela disse: “No plano espiritual fica mais viável fazer controle dessas criaturas. Há um perímetro de atuação que os limitam”.
Indaguei novamente: mas e quanto aos vândalos daqui? “São pessoas que não tiveram o que mais clama a passeata: educação. Nem sempre estão a serviço de opositores políticos da passeata e nem sempre são criminosos no comportamento. São imaturos, desordeiros e alguns até fazem isso porque acreditam, infelizmente, que é assim que se corrigem as coisas na sociedade.
Perguntei mais: então eles não são acompanhados pelos vândalos do astral?
“Eles mantém conexão mental com suas companhias que, à distância, os incendeiam as más intenções. Isso não temos como evitar já que faz parte da rotina dessas criaturas de cá e daí. Mas assim como acontece no mundo físico, são contidos logo que iniciam suas loucuras. Como já temos melhores chances de identifica-los no astral, ao contrário de vossa polícia que não os identifica até que iniciem a baderna, nós já o contemos do lado de cá para proteger o ambiente ordeiro e consciente das multidões bem intencionadas. Temos uma polícia muito melhor preparada do que a vossa para isso.”
Adorei a experiência como cidadão e como médium. Fiquei pensando no quanto nossas orações e atividades mediúnicas e obras sociais são importantes nesse propósito de construir um mundo melhor, todavia, também meditei nessa semana no quanto a comunidade espírita é omissa e ainda acredita em fantasias a respeito de uma “pátria do evangelho e coração do mundo” sem ação e coragem social.
Entre os grandes líderes espíritas, tenho que parabenizar a Divaldo Franco, Djalma Argollo e José Medrado ( os baianos mandando bem) por terem se posicionado claramente a respeito do assunto.
Para encerrar minhas reflexões vou transcrever novamente o post que fiz no facebook essa semana contendo o pedido dos espíritos e informando sobre a presença de alguns deles nesse movimento por um Brasil mais maduro e melhor:
Os guias espirituais estão pedindo muita oração pelo país. (abaixo coloco o nome de alguns que fiz contato e outros que enviaram seus pedidos)
Eles pediram que em minhas orações eu peça coragem para que o povo brasileiro tenha ATITUDE.
Muita gente espírita acredita que vão mudar as coisas nesse país a poder de oração e sopa fraterna. Nada contra eles! Essas são ótimas atitudes, sem dúvida.
Porém, uma das manipulações mais sutis dos poderes sombrios dos desencarnados é manter o povo inerte e acreditando na força divina para mudar as coisas, quando, em verdade, quem muda um país somos nós mesmos com nossa própria mudança, inclusive saindo dessa hipnose coletiva em que se encontrava o Brasil. #BRASILACORDOU
Nomes citados por dona Modesta hoje durante a psicografia de hoje de manhã: Freitas Nobre, Gonzaguinha, Vicente Celestino, Dom Helder, Virrgulino, Bezerra, Herculano Pires, Deolindo Amorim, Albert Schweitzer, Mãe Menininha, Zilda Arns, Caboclo Mário Juruna, Darci Vargas, Dr. Mario Covas. Estes são alguns que me lembro.
Presentes na psicografia: Dom Helder, Schweitzer, Dr. Inácio, José Mario, Zumbi dos palmares e Inhá Chica.
Wanderley de Oliveira
*Wanderley de Oliveira - Com seu trabalho de psicografia e com a divulgação de novas posturas, Wanderley Oliveira tem implantado na comunidade espírita uma inovadora proposta de viver e sentir o Cristianismo redivivo. Sua forma de pensar, falar e agir, mescla a simplicidade com coragem nas abordagens, sempre tendo como alvo a educação emocional à luz do Evangelho e da Doutrina Espírita. Conheça mais acessando seu site  www.wanderleyoliveira.blog.br

Postagens mais visitadas deste blog

Brian Weiss - Sobre Almas Gêmeas.

Em "SÓ O AMOR É REAL", Brian Weiss revela que cada um de nós possui alguém que nos acompanha pela eternidade. Alguém que já tivemos a felicidade de encontrar ou que está à nossa procura, porque fomos destinados, para sempre, um ao outro.

Não há coincidências no amor. "A alma do homem é como a água; vem do céu, e sobe para o céu, para depois voltar à Terra, em eterno ir e vir". O destino determina o encontro de almas gêmeas. Sem dúvida, estamos fadados a encontrá-las. Mas o que decidimos fazer depois desse encontro depende de opção ou de livre arbítrio. Uma opção errada ou uma oportunidade perdida pode resultar em incrível solidão e sofrimento. Escolhas certas e oportunidades realizadas podem trazer-nos profunda satisfação e felicidade.

Para cada um de nós, existe alguma pessoa especial. Muitas vezes existem duas, três ou mesmo quatro. Todas vêm de gerações diferentes. Atravessam oceanos de tempo e profundidades celestiais para estarem conosco novamente. Vêm do outr…

Jefferson L. Orlando: A mudança acontece de dentro para fora...

A tão esperada virada do jogo começa dentro de nós, para só assim então, colocarmos ela em prática para fora em nossas atitudes e ações.
Não existe mudança verdadeira, quando a atitude parte somente de fora.
Não se engane querendo mostrar atitudes externas que não condizem com as internas, quando o silêncio da noite chegar e no seu íntimo você acessar, no mesmo momento irá saber que tem algo ai dentro que não mudou.
Para mudar é preciso coragem, determinação, foco, objetivo, garra e principalmente a tão esperada mudança nos padrões de pensamentos.
Se acostumar com os pensamentos a que vem tendo desde criança até hoje é fácil, não precisar mudar nada e chega a ser cômodo. Sair da zona de conforto às vezes é crucial, mas quase ninguém quer sair do conforto de não precisar colocar as mãos na massa da transformação.
A zona de conforto, não é necessariamente uma área em que a pessoa esteja vivendo uma vida ótima, com um excelente emprego, uma família equilibrada, um feliz relacionamento amoroso…

Bruno J. Ginemes - Aprenda a abrir o seu fluxo de bênçãos.

Neste momento em que você lê este texto você pode estar passando por umas das seguintes fases : a)Está com problemas, em um período de sofrimento ou conflitos; b)Está com crie de identidade, sem entender bem o seu propósito na vida, sem saber que rumo seguir; c)Está em um período de extrema acomodação, procrastinando as atitudes que podem lhe levar para um novo patamar, além disso é possível que esteja se autoboicotando para não dar novos passos em busca de metas diferentes. Mesmo que a sua vida corra bem, ainda sim, sabe que poderia estar fazendo mais por você e pelo mundo; d)Está em depressão, sem forças para lutar, sem energia para criar ou sem vontade de viver; e)Está com raiva das situações que anda acontecendo contigo, sentindo revolta e percebendo o mundo com o entendimento de que alguma coisa errada está acontecendo com você; f)Sentindo que tudo é injusto, que as oportunidades não vem, que as pessoas não são legais com você, que o amor verdadeiro é uma ilusão dos filmes e que parece…