Pular para o conteúdo principal

Wagner Borges - Contatos com o mundo dos espíritos (Os Cuidados na Comunicação Espiritual)


1. Como é possível identificar uma comunicação como verdadeira ou falsa? Até que ponto o médium* pode ter certeza de que está mesmo recebendo a comunicação de algum espírito e não apenas ouvindo sua voz mental?

- Resposta: Quanto mais preparado espiritualmente o médium estiver, maior será o seu discernimento a respeito das mensagens que recebe. Por isso é necessário o aprofundamento do médium nos estudos espirituais sérios. À medida em que for progredindo em seus estudos, e baseado em sentimentos elevados, suas percepções se ampliarão, e aí a identificação da procedência espiritual será clara e precisa.


É essencial o mergulho consciencial nos estudos sérios da espiritualidade. Sem isso, o médium corre o risco de ser enganado, não só por espíritos maquiavélicos, mas, também, por si mesmo.

2. Que tipo de precauções se deve ter no contato com espíritos?


- Resposta: Um espírito pode alterar a própria aparência de seu corpo espiritual**, mas não é capaz de alterar o seu padrão energético. Pode até se parecer com um mentor espiritual de luz, contudo, como as energias seguem o padrão do que a consciência pensa, sente e faz, o seu clima psíquico será insidioso e estranho. E o oposto também é verdadeiro: um mentor espiritual pode alterar a aparência de seu corpo espiritual para uma figura diferente, só para testar o discernimento do médium, mas suas energias e suas ideias continuarão sadias.


Logo, por uma questão de discernimento, o médium deve prestar atenção ao teor das ideias passadas e à qualidade das energias manifestadas pelo espírito. Espíritos amparadores*** sempre passam ideias criativas e jamais exaltam o ego de ninguém.


Pode-se dizer que o padrão energético de cada espírito é o seu cartão de visita consciencial. Compete ao médium saber avaliar se o cartão é válido ou não.

3. Quais os problemas que podem surgir em ocasiões de contato? Existem muitos casos em que coisas ruins, prejudiciais, ocorram nesses contatos?


- Resposta: O contato com espíritos legais é sempre sadio, pois os mesmos portam energias conscienciais elevadas. Porém, o contato com entidades enfermas causa sérias intoxicações na aura do médium. Isso pode acarretar sérios distúrbios nas vibrações dos chacras**** e do campo energético. Além disso, há o risco de distúrbios psíquicos, com alterações de personalidade e o surgimento de tendências estranhas no jeito de ser do médium desavisado.
Pode-se dizer que muitas obsessões espirituais começam por aí. E não custa nada relembrar aqui o sábio toque espiritual de Jesus: “Orai e vigiai!”.

4. Algo de que sempre ouvimos falar é o cuidado na realização das famosas sessões com o copo; desde pequenos, nos dizem que é perigoso fazer isso. Por que? 
Em alguns países, como os Estados Unidos, é comum se venderem tábuas ouija como se fossem um brinquedo, um passatempo. Quais os verdadeiros problemas que podem surgir da utilização desses instrumentos?

- Resposta: Para mexer um objeto no plano físico é necessária uma certa quantidade de ectoplasma (substância protoplásmica emanada do corpo físico do médium ectoplasta), para que os espíritos desencarnados possam utilizá-la na produção de efeitos físicos. Ocorre que os espíritos apegados e obsessores estão mais próximos, vibracionalmente falando, do plano físico. Por isso, há uma forte possibilidade de que quem mexa o copo ou a tábua seja alguém de um plano denso.

Há espíritos levianos que adoram se passar por espíritos superiores, dando conselhos furados e aparentando uma nobreza que não possuem verdadeiramente. Eles manipulam a energia psíquica das próprias pessoas envolvidas nas sessões com o copo e a prancha, e movimentam os mesmos a partir desse uso indevido das energias alheias.


É possível que um espírito superior possa se apresentar e ajudar alguém numa sessão dessas, mas não é o que mostra a prática mediúnica.


Normalmente, os amparadores procuram passar coisas úteis pelas vias da intuição, das ideias criativas, ou mesmo encontrando-se com as pessoas durante o sono, quando elas estão projetadas fora de seus corpos densos*****, para aconselhamento e estudos de temas enobrecedores.

Além do risco de serem enganadas por esses espíritos manipuladores de objetos físicos, é bom considerar, também, o desgaste energético e psíquico dos participantes dessas sessões. Tal energia do grupo poderia ser direcionada para cura ou irradiações invisíveis a favor da humanidade. Mas, em sua grande maioria, quem procura esses métodos, está querendo uma brincadeira com o Invisível, e aí sempre haverá o risco de se iludir.

5. Existe o perigo do médium ficar dependente das comunicações espirituais ou de seu guia?


- Resposta: Sim. O médium pode evitar isso estudando e se elevando espiritualmente, sem esquecer de que também é um espírito. Como tal, apresenta o seu próprio potencial criativo, independente dos espíritos guias. Ele também pode produzir lindas mensagens e aportar diversas energias sadias em sua manifestação individual.


O legal é ver um conjunto sadio: espíritos comunicantes elevados trabalhando com pessoas encarnadas excelentes.


É bom assinalar para todos os estudantes espirituais, que desenvolvimento parapsíquico (incluindo aí a mediunidade, as experiências fora do corpo, a ativação dos chacras, a telepatia, a clarividência e outras capacidades fenomênicas), não é o mesmo que desenvolvimento espiritual.


Esse último é o desenvolvimento das qualidades de caráter e virtudes de um ser em evolução, e nem sempre os dois desenvolvimentos andam equilibradamente.


Há médiuns que apresentam fortes qualidades mediúnicas, mas não portam bom senso e nem se utilizam de suas capacidades para melhoria de si mesmos ou de outros. Alguns até mesmo chegam a se utilizar da mediunidade para finalidades destrutivas e sem ética.


Para aqueles interessados nesses estudos e práticas espirituais, é sempre bom objetivar o desenvolvimento equilibrado de suas capacidades parapsíquicas associado ao desenvolvimento de paciência, discernimento, compaixão, bom senso, inteligência, modéstia, muita alegria e agradecimento ao Todo****** pelas oportunidades de crescimento consciencial.


Concluo isso com um toque espiritual que o espírito André Luiz me passou espiritualmente, em certa ocasião em que eu estava fora do corpo:


“O subdesenvolvimento da consciência se caracteriza pelo baixo nível dos pensamentos, que nascem no seu campo mental, e pelo alto grau de radicalismo, egoísmo, medo, orgulho, raiva e preconceito que se manifestam no seu campo emocional.”

Paz e Luz.

P.S.:
Esse texto foi editado para ser publicado na revista Espiritismo e Ciência, mas aqui está disponibilizado na íntegra, contendo os trechos originais que foram cortados na edição - por falta de espaço na revista.

(Wagner Borges – nascido no Rio de Janeiro em setembro de 1961 – é pesquisador espiritualista, projetor extrafísico, conferencista, consultor da Revista UFO e colaborador de várias outras revistas como, Sexto Sentido, Espiritismo e Ciência, Revista Cristã de Espiritismo, Caminho Espiritual, e também do Jornal O Legado.
É escritor - autor de onze livros dentro da temática projetiva e espiritual, dentre eles a série “Viagem Espiritual”, sobre as experiências fora do corpo.
É colunista de vários sites na Internet: SomosTodosUm -www.somostodosum.com.br, Revista Sexto Sentido:www.revistasextosentido.net/wagner-borges/, IPPB:www.ippb.org.br, dentre outros.
É radialista – apresentador do programa “Viagem Espiritual”, na Rádio Mundial de São Paulo – 95.7 FM.)


Para ver vídeos e ouvir áudios do Wagner Borges, acesse sua sessão em nosso Exclusivo Canal Sol do Everest no Youtube - www.youtube.com/playlist?list=PLFC3C6B292A9EE691 

- Notas:
* Médium - do latim, intermediário – é o indivíduo que tem a capacidade supranormal de perceber os seres extrafísicos e de servir de canal interplanos para eles se comunicarem com os níveis mais densos.
Obs.: Mediunidade é o conjunto dos fenômenos parapsíquicos manifestado pelo indivíduo (médium) sob a influência de seres extrafísicos.


** Corpo espiritual - Cristianismo - Cor. I, cap. 15, vers. 44.
Sinonímias: Corpo astral - do latim, astrum - estrelado - expressão usada pelo grande iniciado alquimista Paracelso, no séc. 16, na Europa, e por diversos ocultistas e teosofistas posteriormente.
Perispírito - Espiritismo - Allan Kardec, séc. 19, na França.
Corpo de luz – Ocultismo.
Psicossoma - do grego, psique - alma; e soma, corpo. Significa literalmente "corpo da alma" - Expressão usada inicialmente pelo espírito André Luiz nas obras psicografadas por Francisco Cândido Xavier e por Waldo Vieira, nas décadas de 1950-1960, que atualmente é mais usada pelos estudantes de Projeciologia.


*** Amparador extrafísico – entidade extrafísica e positiva que ajuda o projetor nas suas experiências extracorpóreas; mentor extrafísico; mestre extrafísico; companheiro espiritual; protetor astral; auxiliar invisível; guardião astral; guia espiritual; benfeitor espiritual.


**** Chacras - do sânscrito - são os centros de força situados no corpo energético e têm como função principal a absorção de energia - prana, chi -, do meio ambiente para o interior do campo energético e do corpo físico. Além disso, servem de ponte energética entre o corpo espiritual e o corpo físico.
Os principais chacras são sete – que estão conectados com as sete glândulas que compõem o sistema endócrino: coronário, frontal, laríngeo, cardíaco, umbilical, sexual e básico.


***** Projeção da consciência – é a capacidade parapsíquica - inerente a todas as criaturas -, que consiste na projeção da consciência para fora de seu corpo físico.
Sinonímias: Viagem astral – Ocultismo.
Projeção astral – Teosofia.
Projeção do corpo psíquico - Ordem Rosacruz.
Experiência fora do corpo – Parapsicologia.
Viagem da alma – Eckancar.
Viagem espiritual – Espiritualismo.
Viagem fora do corpo – Diversos projetores extrafísicos e autores.
Emancipação da alma (ou desprendimento espiritual) – Espiritismo.
Arrebatamento espiritual - autores cristãos.


****** O Todo - expressão hermética para designar o Poder Absoluto que está em tudo. O Supremo, O Grande Arquiteto Do Universo, Deus, O Amor Maior Que Gera a Vida. Na verdade, O Supremo não é homem ou mulher, mas pura consciência além de toda forma. Por isso, tanto faz chamá-lo de Pai Celestial ou de Mãe Divina. Ele é Pai-Mãe de todos.



Site: www.soldoeverest.com.br
Canal Sol do Everest: www.youtube.com/soldoeverest 
Somos Todos Um: www.stum.com.br/st13651

Postagens mais visitadas deste blog

Brian Weiss - Sobre Almas Gêmeas.

Em "SÓ O AMOR É REAL", Brian Weiss revela que cada um de nós possui alguém que nos acompanha pela eternidade. Alguém que já tivemos a felicidade de encontrar ou que está à nossa procura, porque fomos destinados, para sempre, um ao outro.

Não há coincidências no amor. "A alma do homem é como a água; vem do céu, e sobe para o céu, para depois voltar à Terra, em eterno ir e vir". O destino determina o encontro de almas gêmeas. Sem dúvida, estamos fadados a encontrá-las. Mas o que decidimos fazer depois desse encontro depende de opção ou de livre arbítrio. Uma opção errada ou uma oportunidade perdida pode resultar em incrível solidão e sofrimento. Escolhas certas e oportunidades realizadas podem trazer-nos profunda satisfação e felicidade.

Para cada um de nós, existe alguma pessoa especial. Muitas vezes existem duas, três ou mesmo quatro. Todas vêm de gerações diferentes. Atravessam oceanos de tempo e profundidades celestiais para estarem conosco novamente. Vêm do outr…

Machado de Assis - Eterno parênteses em aberto...

"Você é aquilo que ninguém vê. Uma coleção de histórias, estórias, memórias, dores, delícias, pecados, bondades, tragédias e sucessos, sentimentos e pensamentos. 

Se definir é se limitar. 

Você é um eterno parênteses em aberto, enquanto sua eternidade durar." 

Machado de Assis

Site:www.soldoeverest.com.br
Site no Somos Todos Um: www.stum.com.br/st13651
Canal Sol do Everest: www.youtube.com/soldoeverest

Jefferson L. Orlando: A mudança acontece de dentro para fora...

A tão esperada virada do jogo começa dentro de nós, para só assim então, colocarmos ela em prática para fora em nossas atitudes e ações.
Não existe mudança verdadeira, quando a atitude parte somente de fora.
Não se engane querendo mostrar atitudes externas que não condizem com as internas, quando o silêncio da noite chegar e no seu íntimo você acessar, no mesmo momento irá saber que tem algo ai dentro que não mudou.
Para mudar é preciso coragem, determinação, foco, objetivo, garra e principalmente a tão esperada mudança nos padrões de pensamentos.
Se acostumar com os pensamentos a que vem tendo desde criança até hoje é fácil, não precisar mudar nada e chega a ser cômodo. Sair da zona de conforto às vezes é crucial, mas quase ninguém quer sair do conforto de não precisar colocar as mãos na massa da transformação.
A zona de conforto, não é necessariamente uma área em que a pessoa esteja vivendo uma vida ótima, com um excelente emprego, uma família equilibrada, um feliz relacionamento amoroso…