Pular para o conteúdo principal

Wagner Borges - CONVERSANDO COM UM CAVALEIRO DO AMOR - II


(Ponderações de um Mestre da Cura Espiritual)

Você me pergunta se sou feliz?

E eu lhe digo que sim.

Porque felicidade é um estado de consciência.

E eu continuo fazendo o que gosto...

Continuo no trabalho de cura que Jesus me orientou.

E, hoje, atendo aos doentes do coração, carentes de espírito.

E sigo o mesmo princípio: é o amor que cura.

E continuo recomendando o remédio adequado: a prece.

Para os casos do corpo, a Medicina dos homens tem sua grandeza.

Mas, para as dores do coração, causadas pelas emoções, o recurso é outro.

A arte da Taumaturgia faz o espírito ligar-se ao Poder de Cura Universal.

E, interligado à Fonte Imanente, suas energias se restauram consideravelmente.

No momento em que o Ser realiza a prece, a Luz Celeste desce sobre ele.

E, de maneira que só o Divino conhece, o Céu opera seus milagres no homem.

Há uma nutrição psíquica em seus centros vitais, e sua aura se fortalece.

No entanto, tal ação sutil só é eficaz se o Ser opera com humildade verdadeira.

Se os seus sentimentos são desprovidos de espírito, sua prece não terá força real.

E, se os seus pensamentos não forem justos, não haverá a ressonância adequada.

E eu lhe digo, meu amigo, os curadores sérios e dedicados não são arrogantes.

Porque eles sabem que são emissários da Luz Celeste, de onde vem o Poder Real.

E, também, porque, ao se ligarem ao Céu, eles curam suas próprias mazelas.

E eles sabem que Jesus é o Grande Curador. Por isso, eles oram e se realizam.

E ninguém de fora saberá o que se passa em seus corações...

E essa é a felicidade do taumaturgo: ser canal de cura mediante a arte da prece.

Por isso sou feliz, meu caro. Jesus me deu a chance de ser seu servidor.

E eu sou eternamente grato a Ele. Por ter me aceitado, mesmo com minhas mazelas.

Ele é o verdadeiro médico da alma. E eu sou o pequeno enfermeiro, a Seu Serviço.

E, quantas vezes, quando fui vítima de calúnias, Ele me cobriu com seu manto de luz.

Enquanto eu orava, uma coluna de luz descia sobre mim. E o meu coração sorria...

Porque eu via pairando sobre mim, e me protegendo, a figura de uma pomba dourada.

Então, eu pensava nos meus acusadores, e também orava por eles. E me realizava...

E, assim, sob a égide de Jesus, eu fui aprendendo a arte da Taumaturgia.

E eu lhe digo que sou feliz, por isso. Porque continuo nessa linda arte do espírito.

E ainda me emociono muito quando consigo ajudar alguém. Chego a chorar...

E, no meu tempo na Terra, poucos sabiam disso. Eu chorava no silêncio da prece.

Porque eu sentia Jesus, em espírito, no meu próprio espírito. E em minhas mãos.

E eu não aguentava tanto Amor em minhas células. Eu sentia o infinito em mim.

E os poros do meu corpo pareciam pequenas estrelas. E Ele, a Luz delas.

E eu chegava, às vezes, a ver o Seu semblante refletido no rosto dos doentes.

Assim como Ele estava em mim, também estava neles. E sua Luz se propagava...

E eu via o Seu semblante até mesmos nos espíritos perversos. E como Ele os amava.

E, também para mim, não havia diferenças: eu orava para os homens e os espíritos.

E tentei explicar para os meus contemporâneos que a grande magia é a do Amor.

E que o perdão transmuta as energias e alivia o coração. E que o Poder vem do Céu.

E se, hoje, você e seus companheiros se realizarem na prece, eu estarei junto.

E pedirei a Jesus que envie a pomba dourada sobre a egrégora* da reunião.

E que as luzes da cura se propaguem pelo mundo, a favor de todos...

Se Jesus assim permitir, eu estarei de mãos dadas com vocês, na força do espírito.

E, se você me vir, não estranhe se esse antigo cruzado estiver chorando.

Porque, outrora, eu empunhei espadas e manchei minhas mãos de sangue e dor.

Até Jesus me mostrar que a força não estava na violência, mas, no Amor.
E, desde então, minhas mãos se lavaram na Luz da Cura. Porque Ele me deu a chance.

E eu jamais me esquecerei disso. E sempre trabalharei em Seu Nome.
Por isso, não estranhe o choro desse velho cavaleiro, que hoje é enfermeiro, na Luz.

Sim, enfermeiro de Jesus, o médico da alma. Apenas um taumaturgo feliz.

Meu jovem, que a reunião de hoje seja auspiciosa, em Nome de Jesus.

Fique na Paz e na Glória d’Ele... E que assim seja!**

(Recebido espiritualmente por Wagner Borges.)

- Notas:
* Egrégora - do grego “Egregorien”, que significa “velar”, “cuidar” - é a atmosfera coletiva plasmada espiritualmente num certo ambiente, decorrente do somatório dos pensamentos, sentimentos e energias de um grupo de pessoas voltado para a produção de climas virtuosos no mundo.
É a atmosfera psíquica resultante da reunião de grupos voltados para trabalhos e estudos baseados na LUZ. Pode-se dizer que toda reunião de pessoas para a prática do Bem e da Virtude - independentemente de linha espiritual - forma uma egrégora específica, uma verdadeira entidade coletiva luminosa, à qual se agregam várias outras consciências extrafísicas alinhadas com aquela sintonia espiritual para um trabalho interconsciencial.
Provavelmente foi por isso que Jesus ensinou: "Onde houver dois ou mais em meu nome, aí eu estarei."
Muitos dizem que não se deve misturar egrégoras de trabalhos diferentes, porém, quando o Amor se manifesta, desaparece qualquer ideologia doutrinária, e só fica o que interessa: a LUZ.
No dia em que os homens despertarem para climas mais universalistas e cosmoéticos, com certeza esse mundo será melhor de viver.
Viva a LUZ, pouco importa o nome, o grupo ou a doutrina que fale dela. E viva os mentores espirituais que ajudam a todos, independentemente de credo, raça ou cultura esposada.
** Da primeira vez, eu transcrevi o que ele me disse fora do corpo. Mas, dessa feita, ele apareceu aqui no meu apartamento e me concedeu esse segundo bate-papo espiritual. Então, eu escrevi o que ele me disse, para registrar os seus apontamentos conscienciais. E, depois, ele cumpriu o prometido e foi até a reunião do Grupo de Estudos e Assistência Espiritual do IPPB (que, atualmente, tem 140 participantes), deixando a todos nós com uma energia e contentamento fantásticos.
Esclareço, ainda, que não declino o seu nome aqui para evitar polêmicas desnecessárias com quem quer que seja. Acho que o conteúdo do que ele disse é o mais importante e sua qualidade consciencial está exposta no nível de suas informações.

De qualquer forma, reproduzo logo abaixo um texto - postado no ano de 2003 -, onde eu narro um encontro com um ocultista amigo dele. E, nas notas de rodapé do mesmo, eu explico mais sobre isso. E, aí, deixo a cargo da inteligência e sensibilidade do leitor a tarefa de deduzir quem é o cara. Mas, o importante é o conteúdo dos textos. E, acima de tudo, o Grande Autor de tudo é o Grande Arquiteto Do Universo, Senhor de todas as coisas e seres.

☼ Wagner Borges – nascido no Rio de Janeiro em setembro de 1961 – é pesquisador espiritualista, projetor extrafísico, conferencista, consultor da Revista UFO e colaborador de várias outras revistas como, Sexto Sentido, Espiritismo e Ciência, Revista Cristã de Espiritismo, Caminho Espiritual, e também do Jornal O Legado.
É escritor - autor de onze livros dentro da temática projetiva e espiritual, dentre eles a série “Viagem Espiritual”, sobre as experiências fora do corpo.
É colunista de vários sites na Internet: SomosTodosUm , Revista Sexto Sentido, Revista Caminho Espiritual, Revista Cristã de Espiritismo, site IPPB:www.ippb.org.br, dentre outros.
É radialista – apresentador do programa “Viagem Espiritual”, na Rádio Mundial de São Paulo – 95.7 FM.

Para ver vídeos e ouvir áudios do Wagner Borges, acesse sua sessão em nosso Exclusivo Canal Sol do Everest no Youtube - www.youtube.com/playlist?list=PLFC3C6B292A9EE691
Site no Portal Somos Todos Um: www.stum.com.br/st13651
Canal Sol do Everest: www.youtube.com/soldoeverest
    

Postagens mais visitadas deste blog

Brian Weiss - Sobre Almas Gêmeas.

Em "SÓ O AMOR É REAL", Brian Weiss revela que cada um de nós possui alguém que nos acompanha pela eternidade. Alguém que já tivemos a felicidade de encontrar ou que está à nossa procura, porque fomos destinados, para sempre, um ao outro.

Não há coincidências no amor. "A alma do homem é como a água; vem do céu, e sobe para o céu, para depois voltar à Terra, em eterno ir e vir". O destino determina o encontro de almas gêmeas. Sem dúvida, estamos fadados a encontrá-las. Mas o que decidimos fazer depois desse encontro depende de opção ou de livre arbítrio. Uma opção errada ou uma oportunidade perdida pode resultar em incrível solidão e sofrimento. Escolhas certas e oportunidades realizadas podem trazer-nos profunda satisfação e felicidade.

Para cada um de nós, existe alguma pessoa especial. Muitas vezes existem duas, três ou mesmo quatro. Todas vêm de gerações diferentes. Atravessam oceanos de tempo e profundidades celestiais para estarem conosco novamente. Vêm do outr…

Machado de Assis - Eterno parênteses em aberto...

"Você é aquilo que ninguém vê. Uma coleção de histórias, estórias, memórias, dores, delícias, pecados, bondades, tragédias e sucessos, sentimentos e pensamentos. 

Se definir é se limitar. 

Você é um eterno parênteses em aberto, enquanto sua eternidade durar." 

Machado de Assis

Site:www.soldoeverest.com.br
Site no Somos Todos Um: www.stum.com.br/st13651
Canal Sol do Everest: www.youtube.com/soldoeverest

Jefferson L. Orlando: A mudança acontece de dentro para fora...

A tão esperada virada do jogo começa dentro de nós, para só assim então, colocarmos ela em prática para fora em nossas atitudes e ações.
Não existe mudança verdadeira, quando a atitude parte somente de fora.
Não se engane querendo mostrar atitudes externas que não condizem com as internas, quando o silêncio da noite chegar e no seu íntimo você acessar, no mesmo momento irá saber que tem algo ai dentro que não mudou.
Para mudar é preciso coragem, determinação, foco, objetivo, garra e principalmente a tão esperada mudança nos padrões de pensamentos.
Se acostumar com os pensamentos a que vem tendo desde criança até hoje é fácil, não precisar mudar nada e chega a ser cômodo. Sair da zona de conforto às vezes é crucial, mas quase ninguém quer sair do conforto de não precisar colocar as mãos na massa da transformação.
A zona de conforto, não é necessariamente uma área em que a pessoa esteja vivendo uma vida ótima, com um excelente emprego, uma família equilibrada, um feliz relacionamento amoroso…