Pular para o conteúdo principal

Khalil Gibran - SARKIS - (Um Velho Pastor Grego Chamado “O Louco”)



Em um sonho, eu vi Jesus e meu deus Pã sentados juntos no coração da floresta.

Eles riam das palavras um do outro, como o regato que corria junto deles, e o riso de Jesus era o mais alegre. E conversaram longamente.


Pã falou da terra e de seus segredos, de seus irmãos de cascos e suas irmãs de chifres e de sonhos. E ele falou de raízes e de seus filhotes e da seiva que desperta e sobe, e canta para o verão.

E Jesus falou de tenros rebentos na floresta, de flores e de frutos e nas sementes que darão em uma estação que ainda não veio.


Ele falava dos pássaros no espaço e do seu cantar no mundo superior.


E Ele falou de cervos brancos no deserto, onde Deus os pastoreia.


E Pã ficou satisfeito com as palavras do novo Deus, e suas narinas tremiam.


E no mesmo sonho eu vi Pã e Jesus se aquietarem e ficarem calados no 
silêncio das sombras verdes.

Então Pã pegou seu caniço e tocou para Jesus.

As árvores foram sacudidas e os fetos tremeram, e eu tive medo.


E Jesus disse: “Bom irmão, tens a clareira e o alto rochedo em teu caniço”.


Então Pã estendeu o caniço para Jesus e disse: “Toca tu, agora. É a tua vez”.


E Jesus disse: “Este caniço é demais para minha boca. Eu tenho esta flauta”.


E Ele apanhou sua flauta e tocou.


Ouvi o som da chuva nas folhas, e o cantar das torrentes entre as colinas, e o cair da neve no topo da montanha.


O pulsar de meu coração, que batera um tempo com o vento, foi novamente devolvido ao vento, e todas as ondas de meus ontens estavam em minha praia.


Eu era novamente Sarkis, o pastor, e a flauta de Jesus tornou-se a gaita de inúmeros pastores a chamar as incontáveis greis.


Então Pã disse a Jesus: “Tua juventude é mais aparentada ao caniço que meus anos. E há muito tempo, em minha quietude, ouvi a tua canção e o murmúrio do teu nome”.


“Teu nome tem um som agradável; brotará e subirá com a seiva até os ramos,  e correrá com cascos entre as colinas”.


“E não me é estranho, embora meu pai não me chamasse por esse nome. Foi a tua flauta que o trouxe de volta à minha memória”.


“E agora toquemos nossas flautas juntos”.


E eles tocaram juntos.


E sua música abalou o céu e a terra, e o terror se apossou de todos os seres viventes.


Eu ouvi o bramido das bestas e a fome da floresta. E ouvi o grito do homem solitário, e o queixume daqueles que ansiavam por aquilo que não conheciam.


Ouvi o suspiro da donzela pelo amado, e o arquejar do caçador azarado atrás de sua presa.


E então, na sua música veio à paz, e os céus e a terra cantaram juntos.


Tudo isso eu vi e ouvi em me sonho.

(Texto Extraído do excelente livro “Jesus – O Filho do Homem” - de Khalil Gibran – Editora Martin Claret.)

* Khalil Gibran (1883-1931) - Ensaísta filosófico, romancista, poeta e pintor americano de origem libanesa, Gibran - cujo nome completo em árabe era Jubran Khalil Jubran - produziu uma obra literária marcada pelo misticismo oriental, que alcançou popularidade em todo o mundo. Suas obras mais conhecidas são: "O Profeta" e "Jesus - O Filho do Homem".
Site: www.soldoeverest.com.br
Site no Portal Somos Todos Um: www.stum.com.br/st13651
Canal Sol do Everest: www.youtube.com/soldoeverest

Postagens mais visitadas deste blog

Brian Weiss - Sobre Almas Gêmeas.

Em "SÓ O AMOR É REAL", Brian Weiss revela que cada um de nós possui alguém que nos acompanha pela eternidade. Alguém que já tivemos a felicidade de encontrar ou que está à nossa procura, porque fomos destinados, para sempre, um ao outro.

Não há coincidências no amor. "A alma do homem é como a água; vem do céu, e sobe para o céu, para depois voltar à Terra, em eterno ir e vir". O destino determina o encontro de almas gêmeas. Sem dúvida, estamos fadados a encontrá-las. Mas o que decidimos fazer depois desse encontro depende de opção ou de livre arbítrio. Uma opção errada ou uma oportunidade perdida pode resultar em incrível solidão e sofrimento. Escolhas certas e oportunidades realizadas podem trazer-nos profunda satisfação e felicidade.

Para cada um de nós, existe alguma pessoa especial. Muitas vezes existem duas, três ou mesmo quatro. Todas vêm de gerações diferentes. Atravessam oceanos de tempo e profundidades celestiais para estarem conosco novamente. Vêm do outr…

Jefferson L. Orlando: A mudança acontece de dentro para fora...

A tão esperada virada do jogo começa dentro de nós, para só assim então, colocarmos ela em prática para fora em nossas atitudes e ações.
Não existe mudança verdadeira, quando a atitude parte somente de fora.
Não se engane querendo mostrar atitudes externas que não condizem com as internas, quando o silêncio da noite chegar e no seu íntimo você acessar, no mesmo momento irá saber que tem algo ai dentro que não mudou.
Para mudar é preciso coragem, determinação, foco, objetivo, garra e principalmente a tão esperada mudança nos padrões de pensamentos.
Se acostumar com os pensamentos a que vem tendo desde criança até hoje é fácil, não precisar mudar nada e chega a ser cômodo. Sair da zona de conforto às vezes é crucial, mas quase ninguém quer sair do conforto de não precisar colocar as mãos na massa da transformação.
A zona de conforto, não é necessariamente uma área em que a pessoa esteja vivendo uma vida ótima, com um excelente emprego, uma família equilibrada, um feliz relacionamento amoroso…

Machado de Assis - Eterno parênteses em aberto...

"Você é aquilo que ninguém vê. Uma coleção de histórias, estórias, memórias, dores, delícias, pecados, bondades, tragédias e sucessos, sentimentos e pensamentos. 

Se definir é se limitar. 

Você é um eterno parênteses em aberto, enquanto sua eternidade durar." 

Machado de Assis

Site:www.soldoeverest.com.br
Site no Somos Todos Um: www.stum.com.br/st13651
Canal Sol do Everest: www.youtube.com/soldoeverest