Pular para o conteúdo principal

Jefferson L. Orlando - Dona Neide e o Scooby.



Nesta semana estava saindo de casa e uma chuva forte me pegou no meio do caminho e quando decidi voltar, chegando em casa encontrei a Dona Neide* no hall do apartamento onde moro. 

Conversamos muito rapidamente e a mesma sempre muito sorridente e feliz, pergunto-me como estava a Vick*** e começamos a conversar um pouco mais...

Falei que ela estava muito bem e abri a porta do apartamento para elas se verem. Dona Neide brincou um pouquinho com a Vick e logo depois ela me contou uma história muito bonita que ao final da mesma me fez imediatamente pensar em escrever este texto que está lendo agora.

Vou descrever abaixo nossa conversa da forma mais fiel que eu conseguir:

- Sabe filho, há um tempo estava em casa só eu e o Scooby**, naquele dia meu filho não estava.

- Resolvi fazer um almoço, fiz frango, arroz, farofa e uma saladinha.

- Dei um ossão do frango para o Scooby, pois ele adora ficar roendo osso e comendo umas carninhas que vão juntas. Ele pegou o ossão e foi correndo comer...

- Eu comecei a almoçar e de repente me engasguei feio com um pedacinho de osso do frango e não estava conseguindo respirar...

- Tossia, tossia, batia no peito e nada...

- Estava ficando sem ar e comecei a ficar desesperada...

- Naquele dia não tinha ninguém em casa e já estava sem forças de gritar socorro para os vizinhos. Estava sem ar e pensei que iria morrer engasgada.

- Foi quando Scooby já preocupado com a minha situação pulou com as duas patas no meu peito e na mesma hora eu engoli o pedacinho do ossinho e consegui respirar...

- Filho, o Scooby salvou a minha vida, se não fosse ele eu tinha morrido. E ainda dizem que os animais não entendem o que falamos e sentimos. Eu amo minha criança (Scooby)!

- Filho, sempre conto essa história para as pessoas, eu sempre gostei de cachorros, eles são incríveis. Eu adoro todos os animaizinhos...

- Nossa Dona Neide, linda história... emocionante...

- Deixa eu ir lá filho, voltar para o trabalho. Até mais...

- Até mais Dona Neide...

Ao final da história Dona Neide, estava com os olhos cheios de lágrimas e era possível sentir o amor e gratidão que aquela jovem senhora tinha pelo Scooby e o prazer de compartilhar aquela história comigo.

A todo momento a vida está nos ensinando, alguns minutos atrás estava saindo do prédio para ir ao banco e caiu uma tempestade no meio do caminho, mesmo com um guarda-chuva bem grande o mesmo não dava conta de me proteger daquela chuva. Fiquei um tempo dentro do restaurante que fica de esquina com a rua onde moro e resolvi voltar para a casa, pois aquela tempestade não parava.

Não poderia imaginar que um “imprevisto” me daria a oportunidade de ouvir essa bonita história da Dona Neide. A vida sem dúvida é a maior das escolas. Sempre vai depender de como olhamos para os sinais que ela nos apresenta a todo o momento em nossa caminhada e principalmente entender a benção que é estar “vivo” “vivendo a vida.”

Fique de olhos bem abertos para os “sinais da vida”, não somente com os olhos terrenos, mas principalmente para os olhos do espírito, aqueles que preenchem e tocam o coração.

Amor
Determinação
Confiança

Jefferson L. Orlando

* Dona Neide: É uma jovem senhora que trabalha na limpeza do prédio onde eu moro, recolhe o lixo de quinze andares totalizando 60 apartamentos, duas garagens e faz as limpezas de todas as áreas comuns de todo o prédio de segunda a sábado. Sempre está sorridente, alegre e feliz, mesmo sendo um trabalho muito pesado para somente uma pessoa fazer.

** Scooby: Seu cachorro salva-vidas sem raça definida.

*** Vick Maria: Nossa cachorrinha Beagle de 11 anos. Simplesmente o xodó de casa.

Canal Sol do Everest: www.youtube.com/soldoeverest

Postagens mais visitadas deste blog

Brian Weiss - Sobre Almas Gêmeas.

Em "SÓ O AMOR É REAL", Brian Weiss revela que cada um de nós possui alguém que nos acompanha pela eternidade. Alguém que já tivemos a felicidade de encontrar ou que está à nossa procura, porque fomos destinados, para sempre, um ao outro.

Não há coincidências no amor. "A alma do homem é como a água; vem do céu, e sobe para o céu, para depois voltar à Terra, em eterno ir e vir". O destino determina o encontro de almas gêmeas. Sem dúvida, estamos fadados a encontrá-las. Mas o que decidimos fazer depois desse encontro depende de opção ou de livre arbítrio. Uma opção errada ou uma oportunidade perdida pode resultar em incrível solidão e sofrimento. Escolhas certas e oportunidades realizadas podem trazer-nos profunda satisfação e felicidade.

Para cada um de nós, existe alguma pessoa especial. Muitas vezes existem duas, três ou mesmo quatro. Todas vêm de gerações diferentes. Atravessam oceanos de tempo e profundidades celestiais para estarem conosco novamente. Vêm do outr…

Jefferson L. Orlando: A mudança acontece de dentro para fora...

A tão esperada virada do jogo começa dentro de nós, para só assim então, colocarmos ela em prática para fora em nossas atitudes e ações.
Não existe mudança verdadeira, quando a atitude parte somente de fora.
Não se engane querendo mostrar atitudes externas que não condizem com as internas, quando o silêncio da noite chegar e no seu íntimo você acessar, no mesmo momento irá saber que tem algo ai dentro que não mudou.
Para mudar é preciso coragem, determinação, foco, objetivo, garra e principalmente a tão esperada mudança nos padrões de pensamentos.
Se acostumar com os pensamentos a que vem tendo desde criança até hoje é fácil, não precisar mudar nada e chega a ser cômodo. Sair da zona de conforto às vezes é crucial, mas quase ninguém quer sair do conforto de não precisar colocar as mãos na massa da transformação.
A zona de conforto, não é necessariamente uma área em que a pessoa esteja vivendo uma vida ótima, com um excelente emprego, uma família equilibrada, um feliz relacionamento amoroso…

Bruno J. Ginemes - Aprenda a abrir o seu fluxo de bênçãos.

Neste momento em que você lê este texto você pode estar passando por umas das seguintes fases : a)Está com problemas, em um período de sofrimento ou conflitos; b)Está com crie de identidade, sem entender bem o seu propósito na vida, sem saber que rumo seguir; c)Está em um período de extrema acomodação, procrastinando as atitudes que podem lhe levar para um novo patamar, além disso é possível que esteja se autoboicotando para não dar novos passos em busca de metas diferentes. Mesmo que a sua vida corra bem, ainda sim, sabe que poderia estar fazendo mais por você e pelo mundo; d)Está em depressão, sem forças para lutar, sem energia para criar ou sem vontade de viver; e)Está com raiva das situações que anda acontecendo contigo, sentindo revolta e percebendo o mundo com o entendimento de que alguma coisa errada está acontecendo com você; f)Sentindo que tudo é injusto, que as oportunidades não vem, que as pessoas não são legais com você, que o amor verdadeiro é uma ilusão dos filmes e que parece…